Prefeitura de SP, sob gestão tucana, reduz atendimento a morador de rua no inverno

Gestão Bruno Covas (PSDB) cortou o número de moradores de rua atendidos pela Prefeitura de São Paulo durante os meses frios de 2019. O atendimento caiu 10% em relação ao mesmo período em 2018

Outro morador de rua é assassinado em Goiânia
Outro morador de rua é assassinado em Goiânia (Foto: Reuters)

247 - O total foi de 1,544 milhão neste ano —uma pessoa pode ser atendida diversas vezes— frente a 1,715 milhão de pessoas no ano passado, apesar da percepção de crescimento da população de rua. A reportagem é do jornal Folha de S.Paulo.

A redução de atendimentos ocorre após instabilidades na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, responsável por coordenar o acolhimento. A pasta trocou de secretário cinco vezes desde o início do mandato tucano na prefeitura, duas delas neste ano. Além disso, sofreu restrições orçamentárias e fechou abrigos.

A gestão atual à frente da Assistência Social afirma que a verba congelada neste ano já foi reposta, aponta para uma otimização de recursos em andamento e maior investimento em 2020. Diz, ainda, que o inverno foi menos rigoroso do que o do ano anterior.

A época em que a prefeitura realiza a operação Baixas Temperaturas tem início a partir da segunda quinzena de maio, quando começam os dias de frio mais intenso, e se estende até o fim de setembro, quando a temperatura começa a esquentar. Neste ano, foi de 22 de maio até 20 de setembro. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247