Prefeitura ignorou determinação judicial ao aumentar ônibus, diz promotor

O promotor Rodrigo Terra acusou a Prefeitura do Rio de ignorar a determinação judicial ao tentar aumentar as passagens de ônibus na cidade; ele disse ainda que o preço deveria ter sido reduzido para compensar o aumento de R$ 0,20 concedido em 2015 para que toda a frota fosse climatizada, o que não aconteceu; reajuste previsto para entrar em vigor neste domingo (17) foi suspenso pela justiça

O promotor Rodrigo Terra acusou a Prefeitura do Rio de ignorar a determinação judicial ao tentar aumentar as passagens de ônibus na cidade; ele disse ainda que o preço deveria ter sido reduzido para compensar o aumento de R$ 0,20 concedido em 2015 para que toda a frota fosse climatizada, o que não aconteceu; reajuste previsto para entrar em vigor neste domingo (17) foi suspenso pela justiça
O promotor Rodrigo Terra acusou a Prefeitura do Rio de ignorar a determinação judicial ao tentar aumentar as passagens de ônibus na cidade; ele disse ainda que o preço deveria ter sido reduzido para compensar o aumento de R$ 0,20 concedido em 2015 para que toda a frota fosse climatizada, o que não aconteceu; reajuste previsto para entrar em vigor neste domingo (17) foi suspenso pela justiça (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – O promotor Rodrigo Terra acusou a Prefeitura do Rio de ignorar a determinação judicial ao tentar aumentar as passagens de ônibus na cidade. Ele disse ainda que o preço da passagem deveria ter sido reduzido para compensar o aumento de R$ 0,20 concedido em 2015 para que toda a frota fosse climatizada, o que não aconteceu.

Nesta quinta-feira (14) a juíza Neusa Regina Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública anulou o acordo feito entre a prefeitura e o Rioônibus, que aumentaria o preço da passagem de R$ 3,60 para R$ 3,95. O aumento previsto para entrar em vigor no domingo (17) está suspenso.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email