Presidente do TJ-SP derruba liminar que obrigava Doria a vacinar todas as pessoas presas em até 15 dias

Na decisão liminar que foi derrubada, a juíza Maricy Maraldi argumentou que houve "grave omissão por parte do ente público estatal ao não providenciar de forma rápida e ágil a vacinação das pessoas privadas de liberdade”

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Após anunciar, na quinta-feira, 22, que uma juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo, Maricy Maraldi, determinou que o governo de João Doria (PSDB) vacine contra a Covid-19 todos as pessoas presas em 15 dias, a jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, anunciou que o presidente do tribunal, Geraldo Francisco Pinheiro, derrubou decisão liminar.

Para justificar a posição, Pinheiro afirmou que o momento exige calma e coordenação. "É certo que, ao deferir o pedido de tutela de urgência, o juízo de primeiro grau agiu com elevadas intenções, na medida da preocupação - que é de todos - com o atual quadro de pandemia persistente e o cuidado aos mais vulneráveis", afirmou.

"Contudo, o momento atual exige calma e, principalmente, coordenação, a ser exercida pelo poder Executivo: somente uma organização harmônica e coerente ensejará a adoção das medidas necessárias e abrangentes", seguiu.

PUBLICIDADE

Na decisão liminar que foi derrubada, Maraldi argumentou que houve "grave omissão por parte do ente público estatal ao não providenciar de forma rápida e ágil a vacinação das pessoas privadas de liberdade, o que denota flagrante descaso do governo com a população carcerária".

O presidente do TJ-SP, no entanto, destacou que “não houve omissão”. "Não houve omissão por parte do Governo do Estado de São Paulo, que vem adotando um sem número de providências para a diminuição e o controle de danos provocados pela pandemia de Covid-19, principalmente no que toca à vacinação", diz o desembargador.

PUBLICIDADE

As pessoas privadas de liberdade são classificadas como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização. A população carcerária paulista é composta por 207.700 presos. Desde o início da pandemia, foram registrados 74 óbitos pela Covid-19 entre detentos no estado de São Paulo. Menos de 30 mil pessoas presas foram vacinadas contra o vírus até segunda-feira, 19.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email