Preso em Bangu, Queiroz pediu livro de autoajuda a operador de propinas de Cabral

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, que está preso, pediu um livro de autoajuda para Wilson Carlos, ex-secretário de Sérgio Cabral, no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 8), na Zona Oeste do Rio

Fabrício Queiroz e Wilson Carlos
Fabrício Queiroz e Wilson Carlos (Foto: Polícia Civil | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz pediu um livro de autoajuda para Wilson Carlos, ex-secretário de Sérgio Cabral e operador do esquema de propinas do governo do estado Rio de Janeiro. Detido no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 8), na Zona Oeste do Rio, desde a tarde da última quinta-feira (18), Queiroz pediu um livro de autoajuda para Wilson Carlos, ex-secretário de Sérgio Cabral e operador do esquema de propinas do governo do estado. A informação foi publicada no jornal O Globo.

Carlos tornou-se o bibliotecário de Bangu 8 depois que o ex-deputado Edson Albertassi montou uma biblioteca no local, antes de ir para prisão domiciliar há dois anos.

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi preso por acusação de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, onde um filho de Jair Bolsonaro cumpria mandato de deputado estadual. 

Antes de ser preso, Queiroz estava em um imóvel que funcionava como escritório de advocacia de Frederick Wassef, que defende o senador.

Na sexta-feira (19), o advogado Paulo Emílio Catta Preta entrou com um pedido de habeas corpus para Queiroz ser transferido para prisão domiciliar. A desembargadora Suimei Cavalieri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), negou o pedido.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247