Procuradora do MP-RJ solicita que investigações contra Flávio Bolsonaro sejam suspensas

Parecer pedindo a suspensão das investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro em um esquema de "rachadinha" foi assinado pela procuradora Soraya Taveira Gaya, no dia 12 de maio. Pedido ainda deverá ser analisado pela 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio

Flávio Bolsonaro
Flávio Bolsonaro (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu o restabelecimento da liminar  que suspendeu as investigações acerca do esquema de “rachadinha”, quando assessores e servidores devolvem parte dos vencimentos, envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (republicanos-RJ), quando ele ocupava uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). 

Segundo reportagem do jornal O Globo, o parecer pedindo a suspensão das investigações foi assinado pela procuradora Soraya Taveira Gaya no dia 12 de maio e o pedido ainda deverá ser analisado pela 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio. 

Ainda conforme a reportagem, a procuradora de Justiça atua por prerrogativa de função junto à segunda instância do Tribunal de Justiça fluminense. Ela não integra a equipe de promotores do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) que apura as suspeitas dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa contra o senador e contra o ex-assessor Fabrício Queiroz, apontado como operador do esquema. 

O pedido de suspensão da procuradora foi feito pouco após a defesa de Flávio Bolsonaro ingressar com uma solicitação solicitando a paralisação das investigações  até que o mérito de um habeas corpus apresentado em março fosse analisado ou tivesse sua data marcada. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email