Proibição de operações em favelas do Rio durante pandemiada Covid-19 diminuiu em 70% o número de mortes

A região metropolitana registrou queda de 70% no número de mortes decorrentes de operações nas comunidades do Rio de Janeiro, além de reduções significativas nos registros de crimes contra a vida e contra o patrimônio

Militares operando na favela da Rocinha para combater confrontos entre facções de traficantes de drogas
Militares operando na favela da Rocinha para combater confrontos entre facções de traficantes de drogas (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A região metropolitana registrou queda de 70% no número de mortes decorrentes de operações nas comunidades do Rio de Janeiro, além de reduções significativas nos registros de crimes contra a vida (48%) e contra o patrimônio (40%). As estatísticas estão no estudo "Operações policiais e ocorrências criminais: Por um debate público qualificado", do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (GENI) da Universidade Federal Fluminense (UFF), divulgado nesta segunda-feira, 3.

"O cruzamento dos dados de ocorrências criminais e operações policiais realizados indica que as operações policiais não são eficientes em reduzir a ocorrência de crimes e, pelo contrário, parecem contribuir para o seu incremento", aponta Daniel Hirata, pesquisador do GENI. Os relatos foram no jornal O Estado de S.Paulo

O Supremo Tribunal Federal deverá analisar esta semana a liminar favorável à interrupção das operações policiais durante a pandemia do coronavírus.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247