Protesto contra pacote de austeridade causa tumulto na Assembleia do Rio

No primeiro dia de votação do pacote de medidas de austeridade contra a crise, que pode afetar diretamente os servidores públicos, manifestantes se reuniram e derrubaram as grades da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro; o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), havia proposto a elevação para até 30% de contribuição dos servidores à Previdência, mas segundo o RJTV, teria desistido do projeto; também será votada a proposta de redução de salário do governador e de secretários estaduais

No primeiro dia de votação do pacote de medidas de austeridade contra a crise, que pode afetar diretamente os servidores públicos, manifestantes se reuniram e derrubaram as grades da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro; o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), havia proposto a elevação para até 30% de contribuição dos servidores à Previdência, mas segundo o RJTV, teria desistido do projeto; também será votada a proposta de redução de salário do governador e de secretários estaduais
No primeiro dia de votação do pacote de medidas de austeridade contra a crise, que pode afetar diretamente os servidores públicos, manifestantes se reuniram e derrubaram as grades da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro; o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), havia proposto a elevação para até 30% de contribuição dos servidores à Previdência, mas segundo o RJTV, teria desistido do projeto; também será votada a proposta de redução de salário do governador e de secretários estaduais (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - Grupos de manifestantes contrários ao pacote de medidas de austeridade que o governo do Rio de janeiro pretende implantar no Estado, entraram em confronto durante protesto realizado em frente a Assembleia Legislativa, no centro da capital. Confusão começou quando um grupo de manifestantes tentou arrancar agrade de contenção que havia sido instalada pela Polícia Militar. A PM dispersou a multidão mediante o uso de spray de pimenta.

A primeira grade de contenção foi derrubada apesar dos organizadores da manifestação pedirem, do alto de um carro de som, calma à multidão. A grade foi recolocada após a confusão. Além da primeira barreira também foram instaladas correntes e uma segunda fileira de grade de contenção para impedir o acesso dos manifestantes ao prédio da Alerj.

Muitos dos manifestantes envolvidos na confusão eram policiais militares e civis, além de bombeiros militares. Eles também estavam em um carro de som onde uma faixa estendida pedia "intervenção militar já".

Ao todo, a Alerj vai discutir 21 21 projetos de lei que incluem cortes de gastos, extinção de programas sociais, aumento de impostos, além da elevação aa contribuição previdenciária dos servidores públicos de 11% para 14% do salário bruto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247