PSL desembarca do governo Witzel por ordem de Jair Bolsonaro, que nega

O PSL, partido com mais deputados na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), decidiu nesta segunda-feira (16) deixar a base do governador Wilson Witzel. Apesar de a decisão ser atribuída a Flávio Bolsonaro, a ordem teria partido de Jair Bolsonaro, diz O Globo. Bolsonaro nega

(Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - A nota divulgada nesta segunda-feira (16) pela bancada do PSL na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) diz que a decisão de desembarcar do governo de Wilson Witzel (PSC) foi tomada por orientação do senador Flávio Bolsonaro. Mas, segundo O Globo, a ordem partiu de Jair Bolsonaro, que teria se irritado com as críticas dirigidas a ele pelo governador em recentes entrevistas à revista Época e à GloboNews.

"Todos os 12 deputados estaduais do PSL terão que entregar os cargos que mantêm no governo, inclusive a deputada federal Major Fabiana, nomeada no mês passado por Witzel para a Secretaria de Vitimização, pasta que dá assistência a policiais e vítimas de bala perdida. Vice-líder do governo Witzel na Alerj, Alexandre Knoploch (PSL) também deixará a função", informa O Globo.

"Apesar de a ordem ter partido de Jair Bolsonaro, a decisão é atribuída ao filho Flávio", diz a reportagem.

"A bancada do PSL na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), por orientação do senador Flávio Bolsonaro, presidente estadual do PSL-RJ, não está na base do governo na Alerj a partir desta segunda-feira (16/09), por discordar de posicionamentos políticos do governador. Os 12 deputados do partido reiteram o compromisso com o Estado do Rio de Janeiro", informa a nota divulgada por Dr. Serginho.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247