Psol recorrerá da decisão que mantém domicílio eleitoral de Tarcísio Freitas em São Paulo

TRE-SP entendeu que o partido entrou com ação fora do prazo

www.brasil247.com - Ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura)
Ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) (Foto: Reprodução (Youtube))


Da Rede Brasil Atual – O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) rejeitou nesta terça-feira (21) ação do Psol que questionava o domicilio eleitoral do pré-candidato ao governo do estado Tarcísio de Freitas (Republicanos). Com a decisão da Corte, o ex-ministro da Infraestrutura se mantém na disputa ao Palácio dos Bandeirantes. Mas o presidente do Psol, Juliano Medeiros, afirmou que o partido irá recorrer.

De acordo com o desembargador Silmar Fernandes, relator do caso, o Psol não cumpriu o prazo legal para ajuizar a reclamação, classificando-a como “intempestiva”. Os demais integrantes do tribunal acompanharam o entendimento.

No entanto, para o presidente do Psol, não há prazo para fazer proposta de revisão do cadastro eleitoral. “Se não há prazo, não pode ser intempestivo”, afirmou, em nota. Além disso, o partido alega que “é um dever da Justiça Eleitoral não permitir que o cadastro eleitoral contenha fraudes, ilegalidade ou abuso”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nascido no Rio de Janeiro, o ex-ministro do governo Bolsonaro jamais manteve qualquer vínculo com as terras paulistas. Na semana passada, reportagem do jornal Folha de S.Paulo revelou que Tarcísio não mora no endereço que declarou como seu domicílio no estado de São Paulo. Ele indicou à Justiça Eleitoral um apartamento em um bairro nobre de São José dos Campos, interior do estado, que, segundo os papéis, foi alugado diretamente de seu cunhado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O relator do caso também alegou que, antes de questionar o domicílio eleitoral de Tarcísio, o Psol deveria ter entrado com pedido de impugnação de sua candidatura. Para Medeiros, essa justificativa “não tem qualquer fundamento”. “Diante disso, o Psol irá recorrer da decisão”, ressaltou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caso Moro

Na ação, os advogados do Psol citaram decisão do próprio tribunal que anulou a transferência do domicílio eleitoral do ex-ministro Sergio Moro (União Brasil). Na ocasião, a maioria dos ministros do TRE entendeu que Moro não comprovou possuir vínculo com São Paulo quando pediu a transferência. Assim, Moro só poderá disputar cargos eletivos pelo Paraná, onde consta o seu domicílio eleitoral anterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email