PT entra com interpelação judicial contra Covas, que mentiu sobre suposto rombo deixado por Haddad

O PT diz que Bruno Covas divulgou informação falsa e o acusa de crime de difamação com fins eleitorais

Bruno Covas e Fernando Haddad
Bruno Covas e Fernando Haddad (Foto: Kelly Fuzaro/Band | PT no Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O PT entrou nesta terça-feira, 6,com uma interpelação judicial contra o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), por uma declaração, durante debate na Band no dia 1º, sobre déficit de R$ 7 bilhões nas contas públicas supostamente deixada por Fernando Haddad na prefeitura.

O PT diz que Covas divulgou informação falsa e o acusa de crime de difamação com fins eleitorais. 

"Bruno Covas, com vistas a se defender em um evento de propaganda eleitoral (debate entre candidatos), de uma gestão marcada por ineficiência administrativa, difundiu desinformação (fake news) e pode ter cometido o crime de difamação com fins eleitorais (CE, art. 325) contra o Partido dos Trabalhadores", declarou a defesa do partido.

Durante o debate, Covas declarou que Haddad deixou "grande rombo nas contas públicas municipais. O orçamento de 2017 tinha um rombo de R$ 7 bilhões". O governo do PSDB, na verdade, assumiu a prefeitura com R$ 3,15 bilhões de suficiência financeira.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247