Quaquá diz que Freixo perdeu as condições de ser o nome da esquerda no Rio

Gleisi diverge: "esse fato não será determinante para as alianças políticas que temos de fazer para derrotar Bolsonaro e seus apoiadores"

Washington Quaquá
Washington Quaquá (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – O voto do deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) contra a PEC 5, que ampliaria a composição do Conselho Nacional do Ministério Público, para tentar impedir abusos de poder dos procuradores, provocou abalos na relação com o PT. "Ele (Freixo) perde completamente as condições de ser o candidato de esquerda no Rio. É trágico alguém que se diz da esquerda votar a favor de que o Ministério Público tenha autonomia de fazer o que quiser sem ter o escrutínio da sociedade brasileira", disse o vice-presidente do PT, Washington Quaquá, ao jornal O Globo.

A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, declarou que "lamento que a PEC não tenha sido aprovada. Venceu a pressão corporativa e midiática. O CNMP continuará um órgão de defesa da corporação e não de controle externo. Sinto que uma parte do campo progressista e popular não tenha entendido isso. Mas esse fato não será determinante para as alianças políticas que temos de fazer para derrotar Bolsonaro e seus apoiadores"

Procurado, Freixo minimizou o mal-estar e disse que o apoio petista à sua candidatura não foi afetado para 2022. "Divergências podem acontecer. Não tem atrito algum na aliança", afirmou.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email