“Querem se sobrepor a ordens médicas”, diz advogado de Garotinho

Advogado Fernando Fernandes, que faz a defesa do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso nesta quarta, disse que na noite de ontem a Polícia Federal queria levar Garotinho para a carceragem, contrariando as ordens médicas do Hospital Souza Aguiar, que determinou que ele deveria ficar internado após passar mal; a defesa disse posteriormente, nesta quinta-feira, que o hospital não possui condições para realização de exames mais detalhados e a PF impediu que Garotinho fosse removido para outra unidade médica com a qual possui convênio

Advogado Fernando Fernandes, que faz a defesa do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso nesta quarta, disse que na noite de ontem a Polícia Federal queria levar Garotinho para a carceragem, contrariando as ordens médicas do Hospital Souza Aguiar, que determinou que ele deveria ficar internado após passar mal; a defesa disse posteriormente, nesta quinta-feira, que o hospital não possui condições para realização de exames mais detalhados e a PF impediu que Garotinho fosse removido para outra unidade médica com a qual possui convênio
Advogado Fernando Fernandes, que faz a defesa do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso nesta quarta, disse que na noite de ontem a Polícia Federal queria levar Garotinho para a carceragem, contrariando as ordens médicas do Hospital Souza Aguiar, que determinou que ele deveria ficar internado após passar mal; a defesa disse posteriormente, nesta quinta-feira, que o hospital não possui condições para realização de exames mais detalhados e a PF impediu que Garotinho fosse removido para outra unidade médica com a qual possui convênio (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - O advogado Fernando Fernandes, que faz a defesa do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso nesta quarta-feira 16 sob acusação de compra de votos em Campos dos Goytacazes (RJ), disse que na noite de ontem a Polícia Federal queria levar Garotinho para a carceragem, contrariando as ordens médicas do Hospital Souza Aguiar, depois que Garotinho se sentiu mal.

A ordem médica era para que Garotinho ficasse internado após passar mal, e passasse a noite no hospital, sem realizar a transferência ontem. "Querem se sobrepor a ordens médicas e colocar a saúde do ex-governador sobre risco", protestou o criminalista.

A defesa informou nesta manhã que o hospital não possui condições para realizar exames mais detalhados e a PF teria impedido, segundo o advogado, que Garotinho fosse removido para outra unidade médica com a qual possui convênio.

O advogado comentou ainda os pedidos de habeas corpus ingressados nesta quarta-feira no TRE do Rio e no TSE. Segundo ele, o pedido do TRE foi extinto, e não negado.

"A ministra do TSE extinguiu o habeas porque foi um recurso contra a decisão de um HC preventivo no TRE. A ministra fez isso para que o TRE aprecie o decreto de prisão para após examinar em novo habeas corpus. A defesa cumprirá a determinação e espera exame de liminar pelo TRE", explicou Fernandes.

Leia mais na reportagem da Agência Brasil:

Sob custódia da PF, Anthony Garotinho segue internado em hospital do Rio

Vitor Abdala – O ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso ontem (17) pela Polícia Federal, continua internado no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro. Garotinho foi levado ontem à unidade depois de sentir um mal-estar.

A defesa de Garotinho informou que está tentando, junto à Polícia Federal, a transferência do ex-governador, para que sejam realizados exames mais detalhados, que possam investigar melhor alterações em seus exames cardíacos.

O advogado do ex-governador, Fernando Fernandes, também informou, por meio de nota, que o pedido de habeas corpus feito ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi extinto e não negado. Segundo ele, o TSE extinguiu o pedido para que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro examine um novo habeas corpus.

Garotinho é acusado de compra de votos nas eleições municipais de Campos dos Goytacazes, onde ele é secretário municipal de governo e sua esposa, Rosinha Garotinho, é a atual prefeita. Eles são suspeitos de usar o programa municipal Cheque-Cidadão com fins eleitorais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247