Rafaela Silva relata racismo em parada policial: “preto não pode andar de táxi?”

A judoca Rafael Silva, campeã mundial de judô em 2013 e medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, publicou um vídeo em que relata ter sido vítima de racismo em uma parada policial na noite desta quinta-feira 22 no Rio; "O policial falou: 'ah tá, pode ir lá então, achei que tu tinha pego (o táxi) na favela'. Agora preto nem de táxi pode andar que deve estar assaltando, roubando", afirma a atleta, que já havia relatado o abuso policial em seu Twitter; assista

Rafaela Silva
Rafaela Silva (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - A judoca Rafael Silva, campeã mundial de judô em 2013 e medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, publicou um vídeo em que relata ter sido vítima de racismo em uma parada policial na noite desta quinta-feira 22 no Rio de Janeiro.

"Na altura do campeonato, chegando no Rio de Janeiro, tive que passar vergonha e descobrir que preto não pode andar de táxi agora. Passaram 4 policiais dentro do carro e ficaram encarando o táxi que eu estava dentro", relata Rafaela no vídeo.

"Eu continuei mexendo no celular, fingi que não era nem comigo. Daqui a pouco eles ligam a sirene e mandam o taxista encostar. Levaram o taxista pra um lado, e o outro rapaz bateu com a arma na janela e me chamou do outro lado", conta.

"O cara olha pra minha cara e pergunta: 'trabalha com o quê?'. Falei que não trabalho, sou atleta. 'Tu é aquela da olimpíada, né? Mora onde?' Jacarepaguá, estou tentando chegar em casa. O taxista disse que me pegou no aeroporto", disse.

"O policial falou: 'ah tá, pode ir lá então, achei que tu tinha pego na favela (sic)'. Agora preto nem de táxi pode andar que deve estar assaltando, roubando", constata a atleta, que já havia relatado o abuso policial em seu Twitter.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247