Reunião visa reintegração de posse em condomínio

Representantes do 41º Batalhão da PM, em Irajá, do Corpo de Bombeiros, TJ-RJ, da Caixa Econômica; o encontro serviu para organizar o grupo que trabalhará na desocupação do condomínio, ocupado, com apoio de traficantes da região, por aproximadamente 200 famílias; a expectativa é de que um oficial de Justiça entregue até amanhã (19) cópia do mandado de reintegração de posse às famílias que invadiram os 240 apartamentos do conjunto habitacional

Representantes do 41º Batalhão da PM, em Irajá, do Corpo de Bombeiros, TJ-RJ, da Caixa Econômica; o encontro serviu para organizar o grupo que trabalhará na desocupação do condomínio, ocupado, com apoio de traficantes da região, por aproximadamente 200 famílias; a expectativa é de que um oficial de Justiça entregue até amanhã (19) cópia do mandado de reintegração de posse às famílias que invadiram os 240 apartamentos do conjunto habitacional
Representantes do 41º Batalhão da PM, em Irajá, do Corpo de Bombeiros, TJ-RJ, da Caixa Econômica; o encontro serviu para organizar o grupo que trabalhará na desocupação do condomínio, ocupado, com apoio de traficantes da região, por aproximadamente 200 famílias; a expectativa é de que um oficial de Justiça entregue até amanhã (19) cópia do mandado de reintegração de posse às famílias que invadiram os 240 apartamentos do conjunto habitacional (Foto: Leonardo Lucena)

Da Agência Brasil

Comandante do 41º Batalhão da Polícia Militar, em Irajá, o tenente-coronel Luis Carlos Leal, responsável pelo policiamento no conjunto habitacional Residencial Guadalupe, participou na manhã de hoje (18) de uma reunião com representantes do Corpo de Bombeiros, Tribunal de Justiça e da Caixa Econômica Federal. O encontro serviu para organizar o grupo que trabalhará na desocupação do condomínio, ocupado, com apoio de traficantes da região, por aproximadamente 200 famílias no último dia 9.

A expectativa é de que um oficial de Justiça entregue até amanhã (19) cópia do mandado de reintegração de posse às famílias que invadiram os 240 apartamentos do conjunto habitacional. Conforme o comandante, a PM apoiará a operação, que contará com equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar e da Secretaria de Assistência Social do município do Rio de Janeiro. A determinação é do juiz da 1ª Vara Cível da Regional Pavuna, Paulo José Cabana de Queiroz Andrade.

Policiais militares permanecem na entrada do condomínio para impedir a ação de criminosos e garantir a segurança da população. Para Daniel Neto, um dos líderes da ocupação, o clima é de tranquilidade nas ruas do conjunto habitacional. "As crianças estão brincando e as pessoas continuam com suas atividades. Estamos sem problema algum. Tudo está em ordem", afirmou.

O Residencial Guadalupe faz parte do programa de habitação popular Minha Casa, Minha Vida. Apenas um muro separa o condomínio da favela Terra Prometida, onde numerosas famílias vivem em casas de madeira, com esgoto a céu aberto.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247