Rio tem aumento de 62 vezes no número de mortes por ‘causas indeterminadas’

Além das causas indeterminadas, as mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) também dispararam no Rio, segundo os registros cartoriais

(Foto: Alex Pazuello)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O número de mortes registradas como “causas indeterminadas” no estado do Rio de Janeiro aumentou em 62 vezes, em meio à pandemia do novo coronavírus. 

Segundo levantamento feito no novo portal da transparência criado pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), divulgado pelo jornal O Estado de S. Paulo, entre o período de 26 de fevereiro, quando o Brasil registrou o primeiro caso da covid-19, a 18 de abril,  310 pessoas tiveram óbitos registrados como causas indeterminadas em cartórios fluminenses. 

Além das causas indeterminadas, as mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) também dispararam no Rio, segundo os registros cartoriais. Foram 130, contra seis no mesmo período do ano anterior. Ou seja, aumentou em 21 vezes. 

De acordo com o último balanço do governo estadual, o Rio tem 677 mortes confirmadas por covid, além de 276 sob investigação.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247