Rogério Onofre se entrega e chega a presídio no Rio

O ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro), Rogério Onofre, que era considerado foragido da justiça pois não havia sido localizado pela polícia após ser alvo de um novo mandado de prisão expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio, se entregou no final da manhã deste sábado (26), na sede da Polícia Federal do Rio; ele foi levado para o presídio em Benfica, Zona Norte do Rio, onde chegou ao local por volta das 13h; Onofre foi preso em julho na Operação Ponto Final, acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber R$ 44 milhões em propina no esquema de corrupção no setor de transporte do estado

O ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro), Rogério Onofre, que era considerado foragido da justiça pois não havia sido localizado pela polícia após ser alvo de um novo mandado de prisão expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio, se entregou no final da manhã deste sábado (26), na sede da Polícia Federal do Rio; ele foi levado para o presídio em Benfica, Zona Norte do Rio, onde chegou ao local por volta das 13h; Onofre foi preso em julho na Operação Ponto Final, acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber R$ 44 milhões em propina no esquema de corrupção no setor de transporte do estado
O ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro), Rogério Onofre, que era considerado foragido da justiça pois não havia sido localizado pela polícia após ser alvo de um novo mandado de prisão expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio, se entregou no final da manhã deste sábado (26), na sede da Polícia Federal do Rio; ele foi levado para o presídio em Benfica, Zona Norte do Rio, onde chegou ao local por volta das 13h; Onofre foi preso em julho na Operação Ponto Final, acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber R$ 44 milhões em propina no esquema de corrupção no setor de transporte do estado (Foto: Voney Malta)

Rio 247 – Após o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio e responsável por julgar os casos da Lava-Jato no Estado, ter decretado nova ordem de prisão contra o ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro), Rogério Onofre, ele não foi encontrado nem se apresentou, sendo assim foi considerado foragido pela Justiça.

O ex-presidente não foi encontrado pela PF nos dois endereços em que foi procurado - na casa dele em Paraíba do Sul (RJ), nem em Florianópolis. Alertas foram enviados pela Polícia Federal para os aeroportos, rodoviárias e PRF.

No entanto, no final da manhã deste sábado (26) o ex-presidente do Departamento de Transportes do Rio (Detro), Rogério Onofre, foi até a sede da Polícia Federal do Rio e se entregou. Ele foi levado para o presídio em Benfica, Zona Norte do Rio, e chegou ao local por volta das 13h.

A defesa de Onofre, que havia afirmado que o cliente se apresentaria neste sábado, também afirmou que vai recorrer da decisão. Argumento é que os motivos da prisão não são novos e são semelhantes a fatos anteriores à primeira prisão, o que contraria a jurisprudência da segunda turma do STF.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247