Rui Costa Pimenta: Polícia que sai matando gente é esquadrão da morte

O presidente do PCO comentou o assassinato da menina Ágatha, de apenas 8 anos, pela polícia do governador Witzel. “Se ele continuar com essa matança de gente o Rio de Janeiro vai explodir”, falou. Rui comentou ainda sobre o discurso vergonhoso de Bolsonaro na ONU. Assista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, afirmou que a polícia brasileira, em especial a carioca, age como esquadrão da morte, em referência ao trágico assassinato da menina Ágatha Félix, de 8 anos, pela polícia do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Ele também tratou do discurso embaraçoso de Jair Bolsonaro na ONU, no qual atacou os índios, defendeu a ditadura e mentiu sobre a Amazônia.

Rui Costa Pimenta ressaltou que a função da polícia não está sendo exercida corretamente no Rio, afinal, esta instituição deve priorizar a vida da população. Ele afirmou que a Polícia Militar do Rio de Janeiro é um verdadeiro “esquadrão da morte”.

“A função da polícia não é sair por aí matando gente, seria justamente evitar o aumento do morticínio. Uma polícia que sai matando gente é um exército de ocupação, um esquadrão da morte, que é o que acontece com a polícia brasileira. A PM é uma esquadrão da morte, isso não é polícia”, disse.

Na opinião do presidente do PCO, se a política de Witzel seguir em frente, o estado do Rio de Janeiro entrará em colapso. “Na hora em que eu vi o Witzel eu pensei: ‘esse cidadão com essa política vai tocar fogo no Rio de Janeiro’, e eu acho que está todo mundo pensando a mesma coisa agora. Se ele continuar com essa matança de gente, a maioria das quais não tem nada com nenhum crime, o Rio de Janeiro vai explodir. É uma crise muito grande”.

Bolsonaro na ONU

O líder partidário analisou o discurso de Jair Bolsonaro na ONU na última semana e avaliou que a fala evidenciou a postura defensiva do governo brasileiro na atual conjuntura. “Achei o discurso dele muito defensivo, o discurso mostra que o governo Bolsonaro está na defensiva porque. Foi para mostrar que os crimes do governo Bolsonaro não são tão criminosos assim, foi uma defesa contras os ataques que ele está recebendo de todos os lados, uma defesa inclusive um tanto quanto psicótica”.

Ele também disse que não considera o isolamento geopolítico brasileiro como o maior dos problemas. De acordo com Rui, o governo Bolsonaro é perigoso para o Brasil, e essa é a verdadeira questão.

“O problema maior não é o isolamento, acho que o Bolsonaro é um governo que é perigoso para o país além do normal. Essa crise internacional que ele criou com a Amazônia abriu a porta para que países imperialistas vissem a oportunidade de intervir no Brasil. O governo Bolsonaro é um perigo para o Brasil nesse sentido. Todo mundo tende a ver a política sob um ângulo de completa normalidade, estamos vivendo em um tempo que nada está garantido e o Brasil é um país relativamente frágil”.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email