'Se o povo quer o fim das drogas, pare de cheirar'

Candidato ao governo do Rio pelo PR, deputado Anthony Garotinho reafirmou, nesta terça-feira 2, a promessa de manter as UPPs, mas atribuiu à população a ocorrência do tráfico de drogas no estado; "Sempre vai existir tráfico enquanto houver consumidor. Enquanto tiver quem cheire, vai ter quem venda. É o capitalismo, a lei da oferta e da procura. Se a sociedade quer o fim das drogas, pare de cheirar", disse, em carreata no Complexo do Alemão

Candidato ao governo do Rio pelo PR, deputado Anthony Garotinho reafirmou, nesta terça-feira 2, a promessa de manter as UPPs, mas atribuiu à população a ocorrência do tráfico de drogas no estado; "Sempre vai existir tráfico enquanto houver consumidor. Enquanto tiver quem cheire, vai ter quem venda. É o capitalismo, a lei da oferta e da procura. Se a sociedade quer o fim das drogas, pare de cheirar", disse, em carreata no Complexo do Alemão
Candidato ao governo do Rio pelo PR, deputado Anthony Garotinho reafirmou, nesta terça-feira 2, a promessa de manter as UPPs, mas atribuiu à população a ocorrência do tráfico de drogas no estado; "Sempre vai existir tráfico enquanto houver consumidor. Enquanto tiver quem cheire, vai ter quem venda. É o capitalismo, a lei da oferta e da procura. Se a sociedade quer o fim das drogas, pare de cheirar", disse, em carreata no Complexo do Alemão (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 – O candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PR, deputado federal Anthony Garotinho, repetiu, nesta terça-feira (2), em carreata no Complexo do Alemão, a promessa de manter as Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), mas culpou a população pelo tráfico de drogas no estado.

"Sempre vai existir tráfico enquanto houver consumidor. Enquanto tiver quem cheire, vai ter quem venda. É o capitalismo, a lei da oferta e da procura. Se a sociedade quer o fim das drogas, pare de cheirar", disse o parlamentar.

Segundo pesquisa do Ibope, divulgada na semana passada, Garotinho lidera as intenções de votos no Rio, com 28%. Em segundo lugar está o atual governador do estado, Luiz Fernando Pezão (PMDB), com 18%, seguido por Marcelo Crivella (PRB), com 16%, e por Lindberg Farias (PT), com 12%.

Garotinho fez uma breve avaliação do quadro eleitoral no Rio. "Mais da metade da população, na pesquisa espontânea para governador, ainda está sem candidato. Na induzida, quando os nomes são apresentados ao eleitor, há uma definição maior. Então, tem que trabalhar com humildade, não tem nada definido, está todo mundo disputando tanto o primeiro quanto o segundo turno", afirmou

De acordo com o republicano, "as pesquisas agora vão manter um certo nível de equilíbrio e, nas duas últimas semanas, o povo presta um pouco mais de atenção na campanha e pode ter alguma mudança".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247