Secretário de Crivela, Jesus é réu por ambulância superfaturada

Novo secretário de Assistência Social e Direitos Humanos do prefeito Marcelo Crivella, João Mendes de Jesus (PRB) é réu em um processo na Justiça Federal do Rio e foi investigado na CPMI da Máfia dos Sanguessugas; processo está com a juíza federal Janaina Siqueira Barreiros Leal, da 1ª Vara Federal de Barra do Piraí; previsão é de que a sentença de Jesus deve sair té julho

Novo secretário de Assistência Social e Direitos Humanos do prefeito Marcelo Crivella, João Mendes de Jesus (PRB) é réu em um processo na Justiça Federal do Rio e foi investigado na CPMI da Máfia dos Sanguessugas; processo está com a juíza federal Janaina Siqueira Barreiros Leal, da 1ª Vara Federal de Barra do Piraí; previsão é de que a sentença de Jesus deve sair té julho
Novo secretário de Assistência Social e Direitos Humanos do prefeito Marcelo Crivella, João Mendes de Jesus (PRB) é réu em um processo na Justiça Federal do Rio e foi investigado na CPMI da Máfia dos Sanguessugas; processo está com a juíza federal Janaina Siqueira Barreiros Leal, da 1ª Vara Federal de Barra do Piraí; previsão é de que a sentença de Jesus deve sair té julho (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – Recém-indicado para comandar a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do prefeito Marcelo Crivella (PRB), João Mendes de Jesus (PRB) traz consigo o fato de ser réu em um processo na Justiça Federal do Rio e foi investigado na CPMI da Máfia dos Sanguessugas.

Ele responde por improbidade administrativa em 2003, quando era deputado federal, por assinar emenda parlamentar para a compra de ambulância superfaturada, segundo o Ministério Público Federal (MPF).

O processo corre na 1ª Vara Federal de Barra do Piraí e a sentença de Jesus deve sair até julho, uma vez que o processo foi concluído e entregue ao gabinete da juíza federal Janaina Siqueira Barreiros Leal.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247