Seguindo a cartilha de Bolsonaro, Russomanno diz que país viveu 'regime militar', não ditadura

Candidato de Bolsonaro tentou diminuir o papel da ditadura militar no Brasil. ‘Ditadura, eu acredito, é o que a gente vive nos países em que a gente não pode entrar ou sair do país, que o seu passaporte é cassado”

Celso Russomanno e Jair Bolsonaro
Celso Russomanno e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O candidato à prefeitura de São Paulo do Republicanos, Celso Russomanno, que conta com o apoio de Jair Bolsonaro, se referiu ao período da ditadura que o Brasil viveu entre 1964 a 1985 nesta quarta-feira como um governo militar, e não uma ditadura. A informação pe do jornal O Globo. 

“Ditadura, eu acredito, é o que a gente vive nos países em que a gente não pode entrar ou sair do país, que o seu passaporte é cassado. Isso é uma ditadura. Nós vivemos aqui um governo militar sem dúvida nenhuma — disse o candidato, em entrevista ao "SBT".

A fala de Russomanno segue alinhada ao discurso bolsonarista, que sempre tenta diminuir o impacto nocivo da ditadura militar no Brasil, que torturou, matou e retirou direitos democráticos fundamentais. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247