Senador francês visita Instituto Lula e assina abaixo-assinado

O senador Jean-Yves Leconte, que é membro da Corte de Justiça da República, criada para julgar atos de má-conduta dos ministros franceses em exercício, disse que Lula é muito querido pelo povo francês e que "o mundo inteiro sabe que Lula é um preso político"

(Foto: Instituto Lula)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Instituto Lula - O senador francês Jean-Yves Leconte visitou o Instituto Lula na tarde desta quarta-feira (25). Eleito pela primeira vez em 2011 e reeleito no ano passado, Leconte veio prestar sua solidariedade a Lula e ao Instituto, que têm sido vítimas da perseguição ao projeto de país que o ex-presidente representa.  

O senador, que é membro da Corte de Justiça da República, criada para julgar atos de má-conduta dos ministros franceses em exercício, disse que Lula é muito querido pelo povo francês e que "o mundo inteiro sabe que Lula é um preso político". Leconte se colocou à disposição para ajudar a denunciar as arbitrariedades que têm sido cometidas nos últimos anos com fins políticos. "Ao visitar o Brasil, eu não podia deixar de conhecer o Instituto Lula e vir pessoalmente demonstrar minha solidariedade à luta de vocês", disse.

Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, agradeceu a visita do senador e fez um relato dos quase 30 anos de história da entidade em defesa da luta dos trabalhadores. Okamotto ainda fez um relato da perseguição judicial, do lawfare, da parcialidade do Juiz Sérgio Moro, e de como os vazamentos do Intercept comprovam essas denúncias que a defesa de Lula vem fazendo há anos. 

Tamires Sampaio, diretora do Instituto Lula, apresentou o espaço da sede, incluindo a sala do ex-presidente, e também os projetos das Iniciativas África e América Latina, do Instituto Lula. O senador levou consigo relatórios das atividades que o Instituto  realizou ao longo de sua existência.

Celso Marcondes, conselheiro e ex-diretor do Instituto, também estava presente e lembrou das relações amistosas do Brasil com a França durante os governos Lula e Dilma, muito distintas das atuais. Ressaltou também ao senador os laços de camaradagem e as ações comuns realizadas pelo PT brasileiro e o PS francês ao longo de muitos anos e agradeceu aos socialistas franceses pelo apoio à campanha Lula Livre. Aproveitou para convidar a Fundação Jean Jaurės, do PS, a realizar novas atividades conjuntas com o Instituto Lula, a exemplo do Fórum pelo Progresso Social , realizado em dezembro de 2012, em Paris,  com a presença dos então presidentes François Holllande e Dilma Rousseff e dos ex-presidentes Lula e Lionel Jospin. 

O senador participou de uma reunião com os membros do Instituto e Leonardo Martins, do secretariado do Comitê Nacional Lula Livre. Leonardo entregou a Leconte uma folha de assinaturas do abaixo-assinado por Lula Livre. O senador francês leu o documento, traduzido por sua equipe, e assinou aqui mesmo o manifesto.

Inscreva-se na TV 247 e assista à declaração de Jean-Yves Leconte:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email