Acordo de Cabral com PF prevê devolução de R$ 380 milhões

Condenado 12 vezes na Lava Jato com penas que somadas ultrapassam 267 anos, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral firmou acordo de delação premiada com a Polícia Federal. Material foi enviado ao ministro Edson Fachin, do STF, por citar ministros do STJ

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral assinou acordo de delação premiada com a Polícia Federal, que enviou o material para homologação do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin. 

De acordo com reportagem do Globo, Cabral se comprometeu a devolver R$ 380 milhões da propina recebida por ele nos últimos anos.

Após solicitação de Fachin, o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou Supremo nesta segunda-feira 16 seu posicionamento.  Cabral narra nos depoimentos sua relação com ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e com o processo de indicação deles aos seus atuais cargos.

Aras afirmou ser contrário ao acordo de delação, que também havia sido rejeitado anteriormente pela força-tarefa da Lava-Jato do Ministério Público Federal do Rio.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247