Sérgio Cortês devolve à justiça propina de US$ 4,3 mi

O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, devolveu ao judiciário mais de US$ 4 milhões obtidos como propina que estavam depositados em contas no exterior; valor  é considerado inferior ao que previa o Ministério Público Federal: R$ 300 milhões; devolução é classificada como “confissão qualificada” e não é parte de acordo de delação premiada

Rio de Janeiro - Policiais federais cumprem mandado de prisão preventiva contra o ex-secretário estadual de Saúde do Rio e ex-diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Sérgio Côrtes ( Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - Policiais federais cumprem mandado de prisão preventiva contra o ex-secretário estadual de Saúde do Rio e ex-diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Sérgio Côrtes ( Tânia Rêgo/Agência Brasil) (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – Preso desde abril na Operação Fatura Exposta, o ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, devolveu mais de US$ 4 milhões obtidos como propina e que estavam depositados em contas no exterior.

Como a devolução do dinheiro obtido em esquema de corrupção na Secretária de Saúde não é parte de delação premiada, ela é classificada como uma “confissão qualificada”, segundo reportagem de Italo Nogueira da Folha (leia aqui).

O valor devolvido é considerado inferior ao que previa o Ministério Público Federal: R$ 300 milhões desviados por ele e outros acusados no esquema da Saúde. Sérgio Côrtes já confessou parte dos crimes que lhe são imputados.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247