Servidores do Judiciário ameaçam entrar em greve

A categoria pode cruzar os braços caso não receba seus salários até o fim desta quinta-feira (30); o governo não terminou de repassar para o poder os duodécimos para o pagamento do funcionalismo; de acordo com o sindicato da categoria, os repasses para o Judiciário estão sendo feitos pela Secretaria de Fazenda nesta quinta, dia em que as quantias já deveriam estar nas contas bancárias dos servidores

A categoria pode cruzar os braços caso não receba seus salários até o fim desta quinta-feira (30); o governo não terminou de repassar para o poder os duodécimos para o pagamento do funcionalismo; de acordo com o sindicato da categoria, os repasses para o Judiciário estão sendo feitos pela Secretaria de Fazenda nesta quinta, dia em que as quantias já deveriam estar nas contas bancárias dos servidores
A categoria pode cruzar os braços caso não receba seus salários até o fim desta quinta-feira (30); o governo não terminou de repassar para o poder os duodécimos para o pagamento do funcionalismo; de acordo com o sindicato da categoria, os repasses para o Judiciário estão sendo feitos pela Secretaria de Fazenda nesta quinta, dia em que as quantias já deveriam estar nas contas bancárias dos servidores (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - Servidores do Poder Judiciário ameaçam entrar em greve caso não recebam seus salários até o fim desta quinta-feira (30). O governo não terminou de repassar para o poder os duodécimos para o pagamento do funcionalismo. De acordo com o sindicato da categoria, os repasses para o Judiciário estão sendo feitos pela Secretaria de Fazenda nesta quinta, dia em que as quantias já deveriam estar nas contas bancárias dos servidores.

"Por enquanto não caiu no salário de ninguém. Estamos aguardando até o final do dia. Não repassaram o duodécimo, apenas parte. Por enquanto, não chegou o suficiente para pagar os servidores. Se não chegar o crédito, vamos parar", disse ao Globo Alzimar Andrade, diretor do Sindicato de Servidores do Poder Judiciário do Rio. "A categoria decidiu, desde que voltamos da última greve, que estávamos em estado de greve e, se houvesse atraso, a gente pararia imediatamente".

Os servidores do Executivo ainda não receberam a segunda parcela de seus salários de maio, e o repasse nem teve a data definida pelo governo, que aguarda o recebimento de R$ 2,9 bilhões da União para a segurança dos Jogos Olímpicos.



Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247