Sessão sobre Reforma da Previdência na Alesp tem repressão violenta da polícia

De cordo com o deputado Carlos Gianazzi (PSOL), a Polícia Militar teria atirado spray de pimenta em servidores que estão do lado de fora do plenário. A assessoria de imprensa da Alesp informou que, durante a manifestação, uma das portas do plenário teria sido quebrada. A PM bloqueou os acessos

(Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Servidores estaduais protestam na Assembleia Legislativa do estado de São Paulo, na manhã desta terça (3), contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a Reforma na Previdência estadual. De cordo com o deputado Carlos Gianazzi (PSOL), a Polícia Militar teria atirado spray de pimenta em servidores que estão do lado de fora do plenário.

A deputada Beth Sahão (PT) afirmou que "está cheio de gás de pimenta dentro de uma casa democrática". "Os deputados e deputadas deveriam se envergonhar do que está acontecendo aqui dentro", disse.

A assessoria de imprensa da Alesp informou que, durante a manifestação, uma das portas do plenário teria sido quebrada. A PM bloqueou os acessos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247