Silvio Almeida: decisão do TJSP escancara ilegalidade da prisão de Paulo Galo

"O autoritarismo nem mais se preocupa em manter a aparência de legalidade", afirmou o filósofo e jurista sobre a decisão que negou habeas corpus ao militante que participou do incêndio à estátua de Borba Gato

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O filósofo e jurista Silvio Almeida criticou a decisão da Justiça de São Paulo que negou a liberdade ao ativista Paulo Galo, preso temporariamente por participar do ato que incendiou a estátua do bandeirante Borba Gato. 

Para Almeida, autor do livro Racismo Estrutural, a decisão do desembargador Walter da Silva, da 14º Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo, "escancara a ilegalidade da prisão" do líder do Entregadores Antifascistas e membro do grupo Revolução Periférica. 

"Um dos motivos invocados para manter a prisão é o fato de Galo pertencer ao movimento dos 'entregadores antifascistas'. O autoritarismo nem mais se preocupa em manter a aparência de legalidade", afirmou.

PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email