Supremo arquiva queixa-crime contra Romário

A Primeira Turma do STF arquivou hoje queixa-crime do presidente da CBF, José Maria Marin, contra o senador Romário (PSB-RJ); segundo Marin, o parlamentar deveria responder a uma ação penal por injúria após ter dito que ele era "corrupto e ladrão"; ministros entenderam que declarações foram feitas com o objetivo de criticar, não de cometer o crime de injúria

A Primeira Turma do STF arquivou hoje queixa-crime do presidente da CBF, José Maria Marin, contra o senador Romário (PSB-RJ); segundo Marin, o parlamentar deveria responder a uma ação penal por injúria após ter dito que ele era "corrupto e ladrão"; ministros entenderam que declarações foram feitas com o objetivo de criticar, não de cometer o crime de injúria
A Primeira Turma do STF arquivou hoje queixa-crime do presidente da CBF, José Maria Marin, contra o senador Romário (PSB-RJ); segundo Marin, o parlamentar deveria responder a uma ação penal por injúria após ter dito que ele era "corrupto e ladrão"; ministros entenderam que declarações foram feitas com o objetivo de criticar, não de cometer o crime de injúria (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Brasil

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou hoje (7) queixa-crime do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, contra o senador Romário (PSB-RJ). Segundo Marin, o parlamentar deveria responder a uma ação penal por injúria.

Em entrevista a uma rádio, em outubro de 2013, Romário, que também é ex-jogador de futebol, disse que Marin é "corrupto e ladrão".

Por unanimidade, os ministros entenderam que as declarações do senador foram feitas com objetivo de criticar e não de cometer o crime de injúria. Segundo o entendimento, Romário também está protegido pela imunidade parlamentar e não pode ser processado com base em suas declarações.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247