Suspeito de atirar em criança de 4 anos no Rio é ex-soldado do Exército e tentou fugir do local do crime

Ex-soldado do Exército, Pedro Vinícius Perdidor, de 21 anos, pode ter a prisão convertida para preventiva por ter matado com tiros uma criança de 4 anos em Piabetá, na Baixada Fluminense (RJ)

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O rapaz Pedro Vinícius Perdidor, de 21 anos, preso após matar um menino de 4 anos na festa de aniversário da criança, neste fim de semana, em Piabetá, na Baixada Fluminense (RJ), é um ex-soldado do Exército e tentou fugir do local do crime. Enzo, de 4 anos, foi atingido com um tiro no peito durante a comemoração.

Perdidor aguarda audiência de custódia nesta terça-feira (9) e pode ter a prisão convertida para preventiva.

Vanessa Maurício Maia, mãe de Enzo, relatou o sofrimento do menino. "O Enzo começou a chorar. Ele foi em cima de um menino de 10 anos, enforcou o de dez anos, e falou pro Enzo que ele tinha que calar a boca e engolir o choro", disse. A entrevista foi publicada no portal G1

"Fechei a janela e fechei a porta, e meus filhos vieram ficar perto de mim. Aí o Enzo foi pro portão e ele (Pedro) foi atrás. Só que eu não imaginei que ele ia fazer isso. Aí escutamos o disparo. Corremos pro portão, chegamos lá e vimos o meu pequenininho caído, e ele segurando ele, dando soco. 'Fica em pé, fica em pé, fica em pé", contou a mãe.

A irmã de Enzo, Juliana, afirmou que Pedro deu várias versões sobre o que aconteceu. "Ele falou que a arma caiu e disparou sozinha. Depois ele falou que achou a arma ali na frente. E depois falou que o Enzo tentou tomar a arma dele. Depois ele falou que o Enzo tentou abraçar ele e a arma disparou. Ninguém entende, não tem explicação isso", lamentou.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247