Suspensa reintegração de posse de escola no Rio

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu uma liminar para suspender a reintegração de posse do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Ilha do Governador, na zona norte da cidade; a unidade está ocupada por estudantes desde 23 de março, em apoio à greve dos professores da rede estadual; a decisão do desembargador Sérgio Seabra Varella, do plantão judiciário, reverteu o mandado de reintegração de posse concedida pela juíza Neusa Regina Larsen de Alvarenga Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública do Rio

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu uma liminar para suspender a reintegração de posse do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Ilha do Governador, na zona norte da cidade; a unidade está ocupada por estudantes desde 23 de março, em apoio à greve dos professores da rede estadual; a decisão do desembargador Sérgio Seabra Varella, do plantão judiciário, reverteu o mandado de reintegração de posse concedida pela juíza Neusa Regina Larsen de Alvarenga Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública do Rio
A Justiça do Rio de Janeiro concedeu uma liminar para suspender a reintegração de posse do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Ilha do Governador, na zona norte da cidade; a unidade está ocupada por estudantes desde 23 de março, em apoio à greve dos professores da rede estadual; a decisão do desembargador Sérgio Seabra Varella, do plantão judiciário, reverteu o mandado de reintegração de posse concedida pela juíza Neusa Regina Larsen de Alvarenga Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública do Rio (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu uma liminar para suspender a reintegração de posse do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Ilha do Governador, na zona norte da cidade. A unidade está ocupada por estudantes desde 23 de março, em apoio à greve dos professores da rede estadual.

A decisão do desembargador Sérgio Seabra Varella, do plantão judiciário, reverteu o mandado de reintegração de posse concedida pela juíza Neusa Regina Larsen de Alvarenga Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública do Rio.

O pedido de reintegração de posse foi feito pela Secretaria Estadual de Educação. Já a suspensão do mandado foi pedida pela Defensoria Pública Estadual.

Segundo o desembargador, o mandado de reintegração de posse deve ser recolhido até que a apreciação do caso pela segunda instância do Tribunal de Justiça. Mais de 20 escolas estão ocupadas por estudantes em apoio à greve dos professores e em busca de melhorias no ensino público.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247