Talíria Petrone: Salles não tem condições de seguir no cargo

"O ministro do Meio Ambiente: é condenado por improbidade administrativa pra beneficiar mineradoras, destrói programas ambientais, aumentando incêndios e desmatamento e é amigo de ruralistas e madeireiros. Não há condições de Ricardo Salles continuar no cargo", afirmou a deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ)

(Foto: Agência Câmara)

247 - A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) cobrou a demissão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por causa do aumento do desmatamento da Amazônia.

"O ministro do Meio Ambiente:  - é condenado por improbidade administrativa pra beneficiar mineradoras - destrói programas ambientais, aumentando incêndios e desmatamento - e é amigo de ruralistas e madeireiros  Não há condições de Ricardo Salles continuar no cargo", escreveu a parlamentar no Twitter.

Em junho deste ano, foram destruídos 920,2 km² de floresta na Amazônia, um aumento de 88% em comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter). De abril a junho, houve o desmatamento de 1.907,1 km². Em 2018, foram registrados 1.528,2 km² no mesmo período, ou seja, houve um crescimento de 24,8%.

O titular da pasta insultou os brasileiros ao afirmar que as queimadas na Amazônia são causadas pelos moradores da região que, segundo ele, tem o hábito de atear fogo em lixos e objetos que desejam se livrar, o que causa incêndios inesperados.

“As pessoas do Norte tem o hábito de por fogo nas coisas, atear lixo, queimar coisas. É uma cultura que vem de muito tempo e precisa ser combatida”, disse em entrevista à rádio Jovem Pan, nesta quinta-feira (22).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247