Termina manifestação no Complexo do Alemão

Homens do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) usaram sprays de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes; um carro blindado da Coordenadoria de Operações Especiais da Polícia Civil (Core) também foi usado no patrulhamento no entorno da comunidade; durante o tumulto, um homem atirou com uma arma para o alto e, em seguida, fugiu sem ser alcançado

Homens do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) usaram sprays de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes; um carro blindado da Coordenadoria de Operações Especiais da Polícia Civil (Core) também foi usado no patrulhamento no entorno da comunidade; durante o tumulto, um homem atirou com uma arma para o alto e, em seguida, fugiu sem ser alcançado
Homens do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) usaram sprays de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes; um carro blindado da Coordenadoria de Operações Especiais da Polícia Civil (Core) também foi usado no patrulhamento no entorno da comunidade; durante o tumulto, um homem atirou com uma arma para o alto e, em seguida, fugiu sem ser alcançado (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil
Terminou, por volta das 20 h de ontem (11), a manifestação de moradores da Comunidade da Grota, no Complexo do Alemão, contra as prisões de Kleyton da Rocha Afonso e Hallan Marcílio Gonçalves, considerados inocentes pelos manifestantes, em uma operação da Polícia Civil feita segunda-feira (10) no Alemão.

Homens do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) usaram sprays de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes. Um carro blindado da Coordenadoria de Operações Especiais da Polícia Civil (Core) também foi usado no patrulhamento no entorno da comunidade. Durante o tumulto, um homem atirou com uma arma para o alto e, em seguida, fugiu sem ser alcançado.

Na operação da Polícia Civil de segunda-feira (10) foram presos sete suspeitos de participação no ataque a recém-inaugurada delegacia do Complexo do Alemão e bases da UPP na região, em janeiro último. A ação apreendeu também um adolescente de 17 anos, reconhecido por policiais como um dos envolvidos na morte do soldado Rodrigo de Souza Paes Leme, lotado na UPP da Favela Nova Brasília, no Alemão.

A ação dos moradores começou por volta das 17h30, após fecharem a Estrada do Itararé, um dos acessos ao Complexo do Alemão e atearem fogo em paus e pneus. Os manifestantes ameaçaram atear fogo também em um caminhão-tanque estacionado na entrada da comunidade. Por medida de segurança, o teleférico do Alemão suspendeu o transporte de moradores, sem previsão de voltar a operar agora à noite.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email