Torcedor banido de estádios por formação de quadrilha é recebido por Witzel

O governador do Rio, Wilson Witzel, recebeu no Palácio Guanabara, sede do governo, o torcedor Rafael Maggio, integrante da Torcida Jovem do Flamengo, que foi banido de frequentar estádio por formação de quadrilha acusado de envolvimento na morte do botafoguense em 2017

247 - O governador do Rio, Wilson Witzel, recebeu no Palácio Guanabara, sede do governo, nesta quarta (11) o torcedor Rafael Maggio, integrante da Torcida Jovem do Flamengo.

De acordo com reportagem do Radar, da Veja, Maggio foi acusado de formação de quadrilha e envolvimento na morte do botafoguense Diego Silva dos Santos, em 2017.

Por não ter se apresentando à polícia, Maggio teve seu nome incluído na lista de procurados do Disque Denúncia com seu apelido, Rato, em 2017. Somente em janeiro deste ano foi preso. Em sua casa a polícia encontrou armamentos, soco inglês e bastões de madeira.

Em liberdade, Maggio foi incluído na lista de torcedores proibidos de frequentar estádios e eventos esportivos por três anos.

Mas nesta quarta, ele integrava a comitiva de torcidas organizadas do Flamengo que ganharam apoio do governador para voltarem aos jogos no Maracanã.

"Na quarta-feira (11/09), o governador Wilson Witzel recebeu em seu gabinete, no Palácio Guanabara, integrantes da Torcida Jovem do Flamengo e Raça Rubro-negra. Os torcedores afirmaram estar comprometidos contra a violência e relataram as medidas que vêm sendo adotadas para cumprir as exigências feitas pelos órgãos públicos para que a organizada possa voltar a frequentar estádios", disse a assessoria do governador.

 As torcidas Raça Rubro-Negra e Torcida Jovem do Flamengo estão banidas dos estádios pela Justiça desde 2018, com base no estatuto do torcedor. A intenção é que o retorno aconteça para o confronto entre Flamengo e Grêmio, no dia 23 de outubro, no segundo jogo da semifinal da Copa Libertadores.

"Como a decisão judicial está pendente de recurso, a lei permite que até o trânsito em julgado as partes negociem. Se for efetivado o TAC, essa decisão tem os efeitos suspensos em cumprimento desse acordo", afirmou o advogado da Raça Rubro-Negra, Paulo Vitor Lima Carlos.

"O governador como chefe do executivo tem autonomia e poder para coordenar o BEPE e dar o suporte para as organizadas voltarem ao Maracanã. Estávamos negociando o TAC com o MP que prevê o retorno aos estádios, mas tínhamos alguns problemas de como colocar isso na prática, e precisávamos do apoio para garantir a segurança, especialmente na questão do acesso e implementação de biometria. O governador garantiu total apoio para que a gente possa retornar ao Maracanã. Vamos tentar voltar até a semifinal da Libertadores", disse.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247