UFRJ divulga manifesto contra intervenção federal no Rio

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) elaborou um manifestou sobre a intervenção federal na área de segurança pública no Rio; documento, assinado por mais de 300 intelectuais, professores, juristas, políticos, acadêmicos, além de movimentos sociais, diz expressar uma "´séria preocupação" com "a medida que indica a opção pela lógica militar para enfrentar os importantes problemas de segurança pública, com consequências sumamente graves para a população que vive nos territórios com maior incidência de violência", diz trecho do manifesto

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) elaborou um manifestou sobre a intervenção federal na área de segurança pública no Rio; documento, assinado por mais de 300 intelectuais, professores, juristas, políticos, acadêmicos, além de movimentos sociais, diz expressar uma "´séria preocupação" com "a medida que indica a opção pela lógica militar para enfrentar os importantes problemas de segurança pública, com consequências sumamente graves para a população que vive nos territórios com maior incidência de violência", diz trecho do manifesto
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) elaborou um manifestou sobre a intervenção federal na área de segurança pública no Rio; documento, assinado por mais de 300 intelectuais, professores, juristas, políticos, acadêmicos, além de movimentos sociais, diz expressar uma "´séria preocupação" com "a medida que indica a opção pela lógica militar para enfrentar os importantes problemas de segurança pública, com consequências sumamente graves para a população que vive nos territórios com maior incidência de violência", diz trecho do manifesto (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) elaborou um manifestou sobre a intervenção federal na área de segurança pública no Rio. O documento, assinado por mais de 300 intelectuais, professores, juristas, políticos, acadêmicos, além de movimentos sociais, diz expressar uma "´séria preocupação" com o fato.

"A Comunidade Acadêmica, entidades e personalidades dedicadas à defesa da democracia e dos direitos humanos vêm a público expressar séria preocupação com a decretação de intervenção federal no estado do Rio de Janeiro, medida que indica a opção pela lógica militar para enfrentar os importantes problemas de segurança pública, com consequências sumamente graves para a população que vive nos territórios com maior incidência de violência", diz trecho do manifesto.

O manifesto é assinado por nomes como Roberto Leher, Celso Amorim, Nilo Batista, Chico Buarque, Marcia Tiburi, Rubens Casara, Luiz Pinguelli Rosa, Adalberto Vieyra, Carol Proner, Celso Bandeira de Mello, Tarso Genro, Jorge Furtado, Luiz Eduardo Soares, Pablo Gentili, Jandira Feghali, Oscar Rosa Mattos, Margarida Lacombe, Frente Brasil Popular, Levante Popular da Juventude, Marcha Mundial das Mulheres e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247