Vereadores de Teresópolis são presos em operação no Rio

Operação do MP-RJ e da Polícia Civil prendeu metade dos integrantes da Câmara de Vereadores de Teresópolis, no Rio; eles são suspeitos de associação criminosa para a prática dos crimes de concussão e peculato; investigação diz que ficou comprovado que os vereadores se uniram para exigir indicação de empresas a serem contratadas para realização dos serviços de iluminação pública, serviços cemiteriais, estacionamento rotativo pago e saneamento básico

Operação do MP-RJ e da Polícia Civil prendeu metade dos integrantes da Câmara de Vereadores de Teresópolis, no Rio; eles são suspeitos de associação criminosa para a prática dos crimes de concussão e peculato; investigação diz que ficou comprovado que os vereadores se uniram para exigir indicação de empresas a serem contratadas para realização dos serviços de iluminação pública, serviços cemiteriais, estacionamento rotativo pago e saneamento básico
Operação do MP-RJ e da Polícia Civil prendeu metade dos integrantes da Câmara de Vereadores de Teresópolis, no Rio; eles são suspeitos de associação criminosa para a prática dos crimes de concussão e peculato; investigação diz que ficou comprovado que os vereadores se uniram para exigir indicação de empresas a serem contratadas para realização dos serviços de iluminação pública, serviços cemiteriais, estacionamento rotativo pago e saneamento básico (Foto: Voney Malta)

Rio 247 – Operação feita pelo grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (Gaocrim) do MP e a Delegacia Fazendária da polícia, com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ) prendeu metade dos vereadores de Teresópolis, no Rio.

Cinco dos seis alvos foram pesos até as 8h45, um deles na Câmara Municipal. Eles são suspeitos de associação criminosa para a prática dos crimes de concussão e peculato.

Investigação diz que ficou comprovado que os vereadores se uniram para exigir do ex-prefeito Mario de Oliveira Tricano a indicação de empresas a serem contratadas, sem as devidas licitações, para realização dos serviços de iluminação pública municipal, serviços cemiteriais, estacionamento rotativo pago e saneamento básico no município.

Os vereadores ainda exigiram a contratação de pessoas indicadas por eles para cargos comissionados no poder executivo para as suas demandas serem atendidas. Caso o ex- prefeito não aceitasse ameaçaram com, além do rompimento político cassar-lhe o mandato.

Leia abaixo a lista dos vereadores com mandados de prisão:

Claudia Lauand, a "Dra. Claudia"

Eudilbelto José Reis, o "Dedê da Barra"

Leonardo Vasconcellos de Andrade

Luciano dos Santos Cândido, o “Pastor Luciano”

Rocsilvan Rezende da Rocha, o "Rock"

Ronny Santos Carreiro


 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247