Wadih: se for para os EUA, Moro voltará para casa

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) comentou a notícia de que o juiz Sergio Moro pediu demissão da Universidade Federal do Paraná e cogita se mudar para os Estados Unidos; "se isso se confirmar, ele será recebido com tapete vermelho na CIA, no FBI e nas petroleiras, deixando um rastro de desemprego e de destruição econômica no Brasil", afirma; Damous também comentou a disparada na rejeição a Moro e diz que a população percebeu que ele "usou a justiça para fazer perseguição político-partidária"

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) comentou a notícia de que o juiz Sergio Moro pediu demissão da Universidade Federal do Paraná e cogita se mudar para os Estados Unidos; "se isso se confirmar, ele será recebido com tapete vermelho na CIA, no FBI e nas petroleiras, deixando um rastro de desemprego e de destruição econômica no Brasil", afirma; Damous também comentou a disparada na rejeição a Moro e diz que a população percebeu que ele "usou a justiça para fazer perseguição político-partidária"
O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) comentou a notícia de que o juiz Sergio Moro pediu demissão da Universidade Federal do Paraná e cogita se mudar para os Estados Unidos; "se isso se confirmar, ele será recebido com tapete vermelho na CIA, no FBI e nas petroleiras, deixando um rastro de desemprego e de destruição econômica no Brasil", afirma; Damous também comentou a disparada na rejeição a Moro e diz que a população percebeu que ele "usou a justiça para fazer perseguição político-partidária" (Foto: Leonardo Attuch)

Rio 247 – O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) comentou a notícia de que o juiz Sergio Moro pediu demissão da Universidade Federal do Paraná e cogita se mudar para os Estados Unidos para estudar em alguma universidade americana (leia mais aqui). "Se isso se confirmar, ele será recebido com tapete vermelho na CIA, no FBI e nas petroleiras, deixando um rastro de desemprego e de destruição econômica no Brasil", afirma

O deputado diz ainda que Moro é responsável por pelo menos 40% da alta do desemprego no Brasil,  que foi de 5,2% em 2014, último ano em que a presidente legítima e honesta Dilma Rousseff conseguiu governar, para 13% em 2018, na gestão de Michel Temer, que acaba de ter seu sigilo bancário quebrado em mais um escândalo de corrupção. "Este senhor promoveu um golpe de estado, destruiu o sistema político brasileiro, persegue a maior liderança popular da história do Brasil, e agora volta para a casa, os Estados Unidos, onde será muito bem recompensado."

Damous também comentou a disparada na rejeição a Moro e diz que a população percebeu que ele "usou a justiça para fazer perseguição político-partidária". Ele lembra ainda que o Rio de Janeiro, sob intervenção militar, foi o estado mais atingido pela destruição de empresas brasileiras promovida pela Lava Jato.

Inscreva-se na TV 247 e confira o "Boa noite 247" sobre o tema:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247