Walter Delgatti hackeava Guedes, Alcolumbre e outros 124 alvos ao mesmo tempo quando foi preso, diz PF

O relatório foi enviado à 10.ª Vara Federal de Brasília na noite desta quarta, 18, indiciando os seis investigados na Spoofing por participação em organização criminosa, invasão de dispositivo informático alheio e interceptação de comunicação telemática ilegal

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O relatório final da Polícia Federal sobre a operação Spoofing apontou que ao ser preso em julho, o hacker Walter Delgatti Neto, estava invadindo aparelhos e observando mensagens de 126 alvos, entre eles o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o ministro da Economia Paulo Guedes. 

O relatório foi enviado à 10.ª Vara Federal de Brasília na noite desta quarta, 18, indiciando os seis investigados na Spoofing por participação em organização criminosa, invasão de dispositivo informático alheio e interceptação de comunicação telemática ilegal.

Leia o relatório do PF na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247