Witzel deve concorrer à presidência pelo PSL em 2022, após saída de Bolsonaro

Witzel não foi eleito pelo PSL, mas sim pelo PSC. As duas siglas, no entanto, são aliadas. Nos bastidores discute-se um possível ingresso do governador do Rio no PSL, comandado por Luciano Bivar, com a saída eventual de Bolsonaro

(Foto: ABr)

Jornal GGN – O racha no PSL entre o presidente Jair Bolsonaro e a direção nacional do partido, representada por Luciano Bivar, deve beneficiar Wilson Witzel. A informação é de reportagem do UOL.

O governador do Rio de Janeiro deseja se lançar candidato à Presidência da República em 2022 pelo PSL. Logo, o afastamento de Bolsonaro, que já manifestou que irá concorrer à reeleição, favorece seus planos de avançar na carreira política.

Bolsonaro manifestou nos últimos dias que deve deixar o PSL. A saída não será solitária e pode levar parte das bancadas na Câmara dos Deputados e nas assembleias legislativas nos Estados.

No Rio, o PSL conquistou a maior bancada na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), com 12 deputados federais. Segundo o UOL, sete parlamentares devem seguir os passos instruídos pelo filho mais velho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro, e cinco tendem a manter a fidelidade ao partido.

Witzel não foi eleito pelo PSL, mas sim pelo PSC. As duas siglas, no entanto, são aliadas. Nos bastidores discute-se um possível ingresso do governador do Rio no PSL com a saída eventual de Bolsonaro.

Leia a íntegra no GGN

Ao vivo na TV 247 Youtube 247