Witzel diz que preso tem que "perder a liberdade sexual" de visita íntima

Em declaração publicada pelo jornal "O Globo", Witzel disse que os presos precisam "perder a liberdade sexual" e opinou sobre outras medidas para endurecer o cumprimento das penas no Brasil.

(Foto: Fernando Frazão - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), defendeu o fim da visita íntima durante o 1º Encontro Nacional de Diretores de Departamentos de Homicídios, realizado ontem. Em declaração publicada pelo jornal "O Globo", Witzel disse que os presos precisam "perder a liberdade sexual" e opinou sobre outras medidas para endurecer o cumprimento das penas no Brasil. A informação é do Portal UOL. 

"A pena para criminosos do crime organizado não pode ser 35 anos, tem que ser 50 anos. O sistema que ele tem que ficar preso não pode ter visita íntima. Perdeu a liberdade? Tem que perder a liberdade sexual. Onde é que nós estamos com a cabeça? Você tira a liberdade do sujeito, mas não tira a liberdade sexual dele. O que que é isso? Perdeu sim", afirmou Witzel.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email