Witzel diz ter convidado Moro para ser seu secretário de Justiça

O governador do Rio de Janeiro disse em entrevista à CNN que convidou formalmente o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, a trabalhar com ele no estado. Ainda disse que o ex-ministro fez “declarações muito graves sobre a conduta” de Bolsonaro

Sergio Moro e Wilson Witzel
Sergio Moro e Wilson Witzel (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou em entrevista à CNN, nesta terça-feira, 28, que convidou o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública de Jair Bolsonaro, Sergio Moro, a ser secretário de Justiça do RJ - cargo atualmente extinto. “Se ele quiser, é muito bem vindo”, disse.

Witzel ainda ressaltou que, sem nenhuma despesa, poderia recriar o cargo para que o ex-juiz o ajudasse. “Mas conversei com ele. Parece que, neste momento, ele quer organizar a vida dele… Talvez ficar no Paraná”.

O governador carioca ainda disse que “o ministro Moro, ao sair, fez declarações muito graves sobre a conduta do presidente [Bolsonaro]”. E ressaltou que lhe chamou atenção o fato de que o próprio Bolsonaro vinha acusando-o de interferir no trabalho da Polícia Civil do RJ para incluir seu nome e de seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, nas investigações do caso Marielle Franco. 

De acordo com Witzel, a interferência, de fato, é exercida por Bolsonaro, “colocando um diretor da PF com a preocupação que ela poderia investigar pessoas ligadas a ele”. “Ele pode ter me medido pela régua dele”, ressaltou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247