Witzel é denunciado por organização criminosa

O MPF (Ministério Público Federal) ofereceu nova denúncia contra o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). De acordo com a subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo, o grupo de Witzel atuou da mesma maneira que as demais organizações criminosas que envolveram os últimos dois ex-governadores

Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, faz promunciamento após ser afastado do cargo 28/08/2020
Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, faz promunciamento após ser afastado do cargo 28/08/2020 (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador afastado do Rio, Wilson Witzel, foi denunciado por organização criminosa. Ele, esposa e mais dez pessoas. Segundo o MPF, a engrenagem de desvios de dinheiro público estava entranhada na estruturação e divisão de tarefas em quatro núcleos básicos: econômico, administrativo, financeiro-operacional e político.

Segundo o portal do MPF, “foram denunciados: Wilson Witzel, Helena Witzel, Lucas Tristão do Carmo, Gothardo Lopes Netto, Pastor Everaldo, Edson da Silva Torres, Edmar José dos Santos, Victor Hugo Amaral Cavalcante Barroso, Nilo Francisco da Silva Filho, Cláudio Marcelo Santos Silva, José Carlos de Melo e Carlos Frederico Loretti da Silveira (Kiko).”

Ainda, segundo o Ministério Público, “Lindôra [a subprocuradora] requer, além da condenação pelo crime previsto na Lei 12.850/2013, a decretação da perda dos cargos públicos, em especial em relação a Wilson Witzel, e que os denunciados sejam condenados ao pagamento de indenização mínima, no valor de R$ 100 milhões, correspondentes a R$ 50 milhões por danos materiais e os outros R$ 50 milhões por danos morais coletivos.”

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247