Wyllys: ‘questionar a eleição de Dilma é questionar a minha eleição’

"Eu sou oposição ao governo Dilma, mas ela foi legitimamente eleita. Questionar a eleição dela é questionar a minha eleição", afirmou o deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ); segundo ele, "as pessoas precisam se dar conta de que foram às ruas lutar contra a corrupção e não percebem que as pessoas que conduzem o impeachment são corruptas. Elas deveria se levantar contra eles"; para Wyllys, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é um "gângster" e o vice-presidente Michel Temer é um "traidor"

"Eu sou oposição ao governo Dilma, mas ela foi legitimamente eleita. Questionar a eleição dela é questionar a minha eleição", afirmou o deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ); segundo ele, "as pessoas precisam se dar conta de que foram às ruas lutar contra a corrupção e não percebem que as pessoas que conduzem o impeachment são corruptas. Elas deveria se levantar contra eles"; para Wyllys, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é um "gângster" e o vice-presidente Michel Temer é um "traidor"
"Eu sou oposição ao governo Dilma, mas ela foi legitimamente eleita. Questionar a eleição dela é questionar a minha eleição", afirmou o deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ); segundo ele, "as pessoas precisam se dar conta de que foram às ruas lutar contra a corrupção e não percebem que as pessoas que conduzem o impeachment são corruptas. Elas deveria se levantar contra eles"; para Wyllys, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é um "gângster" e o vice-presidente Michel Temer é um "traidor" (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - O deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) criticou duramente o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e afirmou que, se o processo eleitoral que conferiu o seu mandato tem que ser respeitado, o da presidente Dilma também deve ser respeitado.

"Eu sou oposição ao governo Dilma, mas ela foi legitimamente eleita. Questionar a eleição dela é questionar a minha eleição", disse. "Qualquer alternativa contrária, é golpe e oportunismo. Não estou em defesa da Dilma nem do PT, estou em defesa da democracia".

Segundo o parlamentar do Psol, "mais da metade dos deputados que compõe a comissão do impeachment respondem a processos na justiça pro crimes de corrupção". "A pessoas precisam se dar conta de que foram as ruas lutar contra a corrupção e não percebem que as pessoas que conduzem o impeachment são corruptas. Elas deveria se levantar contra eles", afirmou.

O congressista não poupou o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) nem o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB). "Eduardo cunha é um gângster, réu no STF pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas", disse o parlamentar em vídeo publicado na internet. "Temer se revelou um traidor que sonha com faixa presidencial e sonha em ocupar uma cadeira para qual ele não foi eleito", disparou.

Assista ao vídeo: 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247