Agente da PF na Lava Jato responde por corrupção

Newton Ishii (de óculos na foto), que atua na operação Lava Jato acompanhando presos como o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, foi preso pelos próprios companheiros da PF em 2003, na Operação Sucuri, suspeito de integrar quadrilha de contrabando na fronteira do Brasil com o Paraguai; acusado de corrupção, chegou a ser expulso da corporação, mas conseguiu depois ser reintegrado; ele responde hoje a processos criminal e civil, além de uma sindicância

www.brasil247.com - Newton Ishii (de óculos na foto), que atua na operação Lava Jato acompanhando presos como o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, foi preso pelos próprios companheiros da PF em 2003, na Operação Sucuri, suspeito de integrar quadrilha de contrabando na fronteira do Brasil com o Paraguai; acusado de corrupção, chegou a ser expulso da corporação, mas conseguiu depois ser reintegrado; ele responde hoje a processos criminal e civil, além de uma sindicância
Newton Ishii (de óculos na foto), que atua na operação Lava Jato acompanhando presos como o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, foi preso pelos próprios companheiros da PF em 2003, na Operação Sucuri, suspeito de integrar quadrilha de contrabando na fronteira do Brasil com o Paraguai; acusado de corrupção, chegou a ser expulso da corporação, mas conseguiu depois ser reintegrado; ele responde hoje a processos criminal e civil, além de uma sindicância (Foto: Aquiles Lins)


247 - O agente da Polícia Federal Newton Ishii, que atua na operação Lava Jato acompanhando presos como o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, não é bem um exemplo de integridade.

Newton Ishii foi preso pelos próprios companheiros de corporação em 2003, na Operação Sucuri, que investigava uma quadrilha que realizava contrabando na fronteira do Brasil com o Paraguai, segundo nota publicada pela coluna Expresso, de Época.

O agente foi acusado de corrupção e chegou a ser expulso da Polícia Federal, mas conseguiu depois se reintegrado à PF. Ishii responde atualmente a processos criminal e civil, além de uma sindicância.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email