Amigo de viagens de Beto Richa é preso na 3ª fase da Operação Quadro Negro

O ex-diretor da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, Maurício Fanini, amigo de viagens do governador Beto Richa (PSDB), foi preso na manhã deste sábado pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco); Fanini é acusado no âmbito da Operação Quadro Negro de desviar R$ 20 milhões da construção de escolas para abastecer caixa de campanhas de Richa e de deputados aliados do tucano

Governador do Paraná, Beto Richa, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça de Luiz Edson Fachin, indicado pela presidenta Dilma Rousseff para ministro do STF (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Governador do Paraná, Beto Richa, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça de Luiz Edson Fachin, indicado pela presidenta Dilma Rousseff para ministro do STF (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Attuch)

Por Esmael Morais, em seu blog

O ex-diretor da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, Maurício Fanini, amigo de viagens do governador Beto Richa (PSDB), foi preso na manhã deste sábado pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco). 

Fanini é acusado no âmbito da Operação Quadro Negro de desviar R$ 20 milhões da construção de escolas para abastecer caixa de campanhas de Richa e de deputados aliados do tucano, dentre os quais o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), o 1º Secretário da Casa, Plauto Miró (DEM), e o chefe da Casa Civil Valdir Rossoni (PSDB), que é deputado federal licenciado.

A prisão do amigo do governador na 3ª fase da Operação Quadro Negro, por lavagem de dinheiro, causou paúra em deputados que temem ação policial na Assembleia Legislativa e no Palácio Iguaçu no início da semana que vem.

O ministro do STF Luiz Fux homologou no início deste mês a delação do empreiteiro Eduardo Lopes de Souza, dono da construtora Valor, que era utilizada para cometer os desvios contra os cofres públicos.

Na segunda-feira (11), o senador Roberto Requião (PMDB-PR) previu o desencadeamento de uma onda de prisões: “Eu acredito que a atual cúpula do governo do Paraná vai para a cadeia. Não vejo outra possibilidade diante das acusações que vieram à tona”, declarou ao site de notícias Parágrafo 2º — reproduzido aqui neste espaço.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, no início de junho de 2015, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247