Ao lado de Onyx, Bolsonaro diz que vai resolver casos de corrupção com “voadora no pescoço”

Jair Bolsonaro afirmou que o seu governo não está imune à corrupção, mas que se acontecer, "vai ser voadora no pescoço". Mas o que se tem visto é o ministro Sérgio Moro (Justiça) e a procuradora Raquel Dodge omissos em relação a ligações do clã Bolsonaro com milicianos e sobre a Vaza Jato que atinge o próprio ex-juiz

(Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro afirmou que o seu governo não está imune à corrupção, mas que se acontecer, "vai ser voadora no pescoço". No entanto, o que se tem visto é o ministro Sérgio Moro (Justiça) e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, omissos em relação a ligações do clã Bolsonaro com milicianos e sobre as revelações acerca das irregularidades da Operação Lava Jato que envolvem o próprio ex-juiz.

Ao falar em "voadora", Bolsonaro foi questionado sobre o que o governo estaria fazendo de diferente com relação aos anteriores para ter concluído as obras da estrada BR-116. Como resposta, o ocupante do Planalto afirmou "não petralhar” e "não deportar dinheiro em paraíso fiscal", mas que seu governo não está imune à corrupção e que pode vir a acontecer casos.

Na ocasião, Jair Bolsonaro falava ao lado de seu ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247