Apoio a Moro chama a atenção em manifestações contra o governo

Se nas manifestações de 2013 o nome do então ministro do Supremo Tribunal Federal Jaquim Barbosa aparecia em destaque nas ruas, com pessoas pedindo que ele fosse candidato a presidente da República, na manifestação deste domingo contra o governo, quem é apontado como herói é o juiz federal Sergio Moro, responsável em Curitiba pelas ações da operação "lava jato", que investiga um esquema de corrupção na Petrobras

Se nas manifestações de 2013 o nome do então ministro do Supremo Tribunal Federal Jaquim Barbosa aparecia em destaque nas ruas, com pessoas pedindo que ele fosse candidato a presidente da República, na manifestação deste domingo contra o governo, quem é apontado como herói é o juiz federal Sergio Moro, responsável em Curitiba pelas ações da operação "lava jato", que investiga um esquema de corrupção na Petrobras
Se nas manifestações de 2013 o nome do então ministro do Supremo Tribunal Federal Jaquim Barbosa aparecia em destaque nas ruas, com pessoas pedindo que ele fosse candidato a presidente da República, na manifestação deste domingo contra o governo, quem é apontado como herói é o juiz federal Sergio Moro, responsável em Curitiba pelas ações da operação "lava jato", que investiga um esquema de corrupção na Petrobras (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Conjur – Se nas manifestações de 2013 o nome do então ministro do Supremo Tribunal Federal Jaquim Barbosa aparecia em destaque nas ruas, com pessoas pedindo que ele fosse candidato a presidente da República, na manifestação deste domingo (16/8) contra o governo, quem é apontado como herói é o juiz federal Sergio Moro, responsável em Curitiba pelas ações da operação "lava jato", que investiga um esquema de corrupção na Petrobras.

Barbosa no entanto não foi esquecido. Em uma faixa com o símbolo da maçonaria levada aos protestos que acontecem em Salvador, o ex-presidente do STF aparece ao lado de Sergio Moro, do ministro do STF Gilmar Mendes e do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Além deles, a faixa com a inscrição "patriotas" conta com fotos dos integrantes do Ministério Público Federal responsáveis pela condução da "lava jato".

Moro também foi lembrado em outros locais. No Rio de Janeiro, há manifestantes com camisetas escritas "I love Sergio Moro". Em Pernambuco, uma faixa pede que o juiz "não nos abandone". Na mesma manifestação foi feito um boneco gigante do juiz, semelhante àqueles tradicionais do carnaval de Olinda. No interior de São Paulo, há manifestantes com a máscara do juiz federal.  Em Brasília, outra faixa diz: "Moro, estamos com você".

Motivos variados
As manifestações contra o governo deste domingo acontecem em várias cidades do país. O motivo é o mesmo: instatisfação. A solução proposta para os problemas é que tem variado. Há desde quem defenda o impeachment da presidente Dilma Roussef até quem defenda a volta da ditadura militar.

O caldeireiro Julio Peres carregava a faixa "Intervenção constitucional já!". Para ele, somente os militares podem repor a ordem no país. "Há uma inversão de valores e querem implantar o comunismo aqui. Com a intervenção, todos os Poderes vão cair e seis meses depois chamamos novas eleições", afirmou à Agência Brasil.

O editor de imagens, João Santolin, não defende o impeachment nem a intervenção. Ex-eleitor do PT, ele diz que foi para as ruas manifestar sua insatisfação com o governo. "Não concordo com tudo o que é falado aqui, mas não dá mais para continuar assim. Falta justiça neste país e neste governo", disse.

Há até quem esteja nas manifestações por ser contra o aborto. A estudante Viviane Picorelli, integrante do movimento “Deixai vir os pequeninos”, se juntou à manifestação  para pedir que o aborto não seja legalizado. "O governo da Dilma, representado pela esquerda, é o que mais tem promovido o aborto no nosso país", declarou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email