Após vitória contra direção da Renault, 747 trabalhadores serão readmitidos

Com 21 dias de greve nas portas da Renault de São José dos Pinhais, no Paraná, uma negociação entre Sindicato e empresa foi aprovada para reverter 747 demissões. Além de proporcionar um pacote salarial de quatro anos com Participação nos Lucros e Resultados (PLR), o acordo também garante que não serão descontados os dias parados dos trabalhadores

Projeção de expansão da indústria cai e reduz crescimento do PIB em 2018
Projeção de expansão da indústria cai e reduz crescimento do PIB em 2018 (Foto: Rodolfo Buhrer)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após uma greve de 21 dias nas portas da Renault de São José dos Pinhais, no Paraná, os metalúrgicos da fábrica conseguiram aprovar uma proposta negociada entre Sindicato e empresa que reverte 747 demissões consideradas arbitrárias pela Justiça do Trabalho. A assembleia aconteceu na segunda-feira (10), no município situado na Grande Curitiba. 

No caso, prevaleceu o Protocolo de Entendimento negociado entre o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba e a Renault, no sábado (8). A votação será on-line pelo site da entidade, até as 14 horas desta terça-feira (12). O presidente do Sindicato, Sério Butka, considera a negociação uma vitória. “Foi difícil, mas conseguimos estabelecer a negociação e construir uma proposta pela readmissão dos trabalhadores e o compromisso de manutenção dos empregos. Essa é a maior luta do Sindicato atualmente”, afirma. Além de proporcionar um pacote salarial de quatro anos com Participação nos Lucros e Resultados (PLR), o acordo também garante que não serão descontados os dias parados  dos trabalhadores.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247