Assembleia abre pedido de impeachment contra governador de Santa Catarina

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, é acusado de crime de responsabilidade na concessão de aumento salarial aos procuradores do Estado por “decisão administrativa”

Carlos Moisés da Silva
Carlos Moisés da Silva (Foto: GOVSC)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, que é investigado por corrupção em contratos envolvendo a pandemia, tornou-se alvo, nesta quarta-feira, 22, de processo de impeachment pela Assembleia Legislativa do estado.

O presidente da Casa, Julio Garcia (PSD), aceitou um dos cinco pedidos que tramitavam. O pedido aceito foi assinado pelo defensor público Ralf Zimmer Junior e aponta crime de responsabilidade na concessão de aumento salarial aos procuradores do Estado por “decisão administrativa”, uma vez que no dia 11 de julho, o Tribunal de Contas do Estado considerou ilegal o aumento nos salários dos procuradores. 

O reajuste foi concedido a partir de outubro de 2019, quando o teto passou de 30.000 reais para 35.000 reais, o que resulta em um gasto mensal de 767.000 reais com 161 servidores da Procuradoria Geral do Estado.

Segundo a coluna Radar, da Veja, “o governador não tem apoiadores no Legislativo para resistir ao processo de cassação”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247