Assinada ordem de serviço para dragagem dos portos

O governador Beto Richa assinou, em Curitiba, a ordem de serviço para início da dragagem de manutenção dos canais de acesso aos portos paranaenses; o investimento, de R$ 156,9 milhões, envolve a dragagem no canal de acesso, na bacia de evolução e nos berços do cais comercial do Porto de Paranaguá e do Porto de Antonina; a área dragada será de 7,3 milhões de metros cúbicos - o equivalente a nove estádios do Maracanã - e vai restabelecer a profundidade de projeto dos canais e berços; o prazo de execução da obra é de 12 meses e será feito pela empresa DTA Engenharia; as obras começam já na próxima semana

O governador Beto Richa assinou, em Curitiba, a ordem de serviço para início da dragagem de manutenção dos canais de acesso aos portos paranaenses; o investimento, de R$ 156,9 milhões, envolve a dragagem no canal de acesso, na bacia de evolução e nos berços do cais comercial do Porto de Paranaguá e do Porto de Antonina; a área dragada será de 7,3 milhões de metros cúbicos - o equivalente a nove estádios do Maracanã - e vai restabelecer a profundidade de projeto dos canais e berços; o prazo de execução da obra é de 12 meses e será feito pela empresa DTA Engenharia; as obras começam já na próxima semana
O governador Beto Richa assinou, em Curitiba, a ordem de serviço para início da dragagem de manutenção dos canais de acesso aos portos paranaenses; o investimento, de R$ 156,9 milhões, envolve a dragagem no canal de acesso, na bacia de evolução e nos berços do cais comercial do Porto de Paranaguá e do Porto de Antonina; a área dragada será de 7,3 milhões de metros cúbicos - o equivalente a nove estádios do Maracanã - e vai restabelecer a profundidade de projeto dos canais e berços; o prazo de execução da obra é de 12 meses e será feito pela empresa DTA Engenharia; as obras começam já na próxima semana (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 - O governador Beto Richa assinou nesta segunda-feira (7), em Curitiba, a ordem de serviço número 241/2015 para início da dragagem de manutenção dos canais de acesso aos portos paranaenses. O investimento, de R$ 156,9 milhões, envolve a dragagem no canal de acesso, na bacia de evolução e nos berços do cais comercial do Porto de Paranaguá e do Porto de Antonina. A área dragada será de 7,3 milhões de metros cúbicos - o equivalente a nove estádios do Maracanã - e vai restabelecer a profundidade de projeto dos canais e berços. O prazo de execução da obra é de 12 meses e será feito pela empresa DTA Engenharia. Com a autorização, as obras iniciam já na próxima semana. 

De acordo com o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, a dragagem é necessária para facilitar a navegação com segurança nas áreas do Porto e seu entorno. “A dragagem permite a ampliação dos acessos ao Porto, adaptando-o às dimensões das embarcações que vem aumentando com a evolução da logística”, afirmou.

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, disse que investimento terá reflexo direto na competitividade do terminal portuário paranaense. “A obra é fundamental para que o porto continue recebendo grandes navios que fazem o comércio de cargas ao redor do mundo”, disse.

O número de navios com mais de 300 metros de comprimento que chegam aos portos paranaenses, anualmente, aumentou de 17, em 2011, para 151 em 2014. Atualmente, o Porto de Paranaguá recebe linhas semanais regulares de navios com 336 metros de comprimento por 51 metros de largura. 

“A manutenção destas linhas depende da dragagem e da segurança da navegação. Pretendemos, em 2016, realizar a operação com o maior navio de contêineres que já atracou na costa atlântica, de 386 metros de comprimento por 52 metros de largura”, informou ele.

Durante a execução das obras, não haverá restrições de navegação no estuário e nem para as atividades de pesca. A entrada e saída dos navios também permanecerão inalteradas, apenas obedecendo alguns cuidados adicionais de segurança, conforme orientações da Marinha.

*Com informações divulgadas pela Agência de Notícias do Paraná

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247