Auditores fiscais de Londrina são exonerados

Após reconhecer irregularidades na Receita Estadual em Londrina, Norte paranaense, a Secretaria Estadual da Fazenda exonerou os auditores fiscais presos durante as operações realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), vinculado ao MP-PR; segundo as investigações, um grupo na Receita Estadual protegia a sonegação fiscal de empresário em troca de propina; um dos investigados é Luiz Abi, primo do governador Beto Richa (PSDB)

Após reconhecer irregularidades na Receita Estadual em Londrina, Norte paranaense, a Secretaria Estadual da Fazenda exonerou os auditores fiscais presos durante as operações realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), vinculado ao MP-PR; segundo as investigações, um grupo na Receita Estadual protegia a sonegação fiscal de empresário em troca de propina; um dos investigados é Luiz Abi, primo do governador Beto Richa (PSDB)
Após reconhecer irregularidades na Receita Estadual em Londrina, Norte paranaense, a Secretaria Estadual da Fazenda exonerou os auditores fiscais presos durante as operações realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), vinculado ao MP-PR; segundo as investigações, um grupo na Receita Estadual protegia a sonegação fiscal de empresário em troca de propina; um dos investigados é Luiz Abi, primo do governador Beto Richa (PSDB) (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 – Após reconhecer irregularidades na Receita Estadual em Londrina, Norte paranaense, a Secretaria Estadual da Fazenda exonerou os auditores fiscais presos durante as operações realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), vinculado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR).

O Gaeco investiga há nove meses um suposto esquema de recebimento de vantagens indevidas dentro da Receita Estadual. A Operação Publicano chegou a cumprir 20 mandados de prisão. Segundo as investigações, um grupo na Receita Estadual protegia a sonegação fiscal de empresário em troca de propina. Ainda não foi identificado o valor do desvio.

Um dos detidos foi Luiz Abi, mas já está solto. Primo do governador Beto Richa (PSDB), Abi é investigado por suposto envolvimento com exploração sexual de menores e fraudes em licitação no governo estadual.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247