Bancada negra de Porto Alegre responsabiliza Carrefour por morte de João Alberto

João Alberto Freitas foi espancado até a morte por dois seguranças em supermercado do Carrefour, na capital do Rio Grande do Sul

Bancada negra de Porto Alegre
Bancada negra de Porto Alegre (Foto: Luiza Castro/Sul21)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A bancada negra na próxima legislatura da Câmara de Porto Alegre - Karen Santos (PSOL), Matheus Gomes (PSOL), Laura Sito (PT), Daiana Santos (PCdoB) e Bruna Rodrigues (PCdoB) - responsabilizou o Carrefour pela morte de João Alberto Freitas, homem negro que foi espancado até a morte por dois seguranças em supermercado da empresa, na capital do Rio Grande do Sul.

Bruna lembrou que “só quem é preto sabe o que é entrar num mercado é ser seguido todos os dias. Hoje é 20 de Novembro, e o presente que a gente ganha é um corpo dos nossos. Mais uma mãe preta chora. Hoje, a nossa coletiva de imprensa era para se apresentar e comemorar a primeira frente negra da história da Câmara de Vereadores, mas a nossa luta também é marcada pela resistência, também é marcada pela unidade, e isso não vai ficar sem resposta”.

Karen afirmou que “o que aconteceu aqui no Carrefour não é uma ação isolada, inclusive dessa instituição privada, são casos reincidentes e que fazem com que a vida de pessoas negras, muitas vezes, valham muito pouco dentro da cidade e do regime que a gente vive”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247